Como evitar a transmissão de doenças pelo consumo de leite

Compartilhe

O leite é um dos produtos que está presente na maioria das refeições das famílias brasileiras, pelo fato de ser uma excelente fonte de cálcio e outras vitaminas, além de muito saboroso. O consumo de leite em todo o país ocorre também a partir dos derivados como queijos, manteigas, creme de leite, doce de leite e muitos outros produtos.

Em virtude do consumo de leite e seus derivados pela população brasileira, é de grande importância os cuidados com a vaca e o local de ordenha para a extração do leite, sem esquecer da limpeza do laticínio para a produção dos derivados.  A contaminação causada por bactérias no leite pode resultar em doenças graves ao ser humano e, também traz grandes perdas econômicas para o laticínio. Devido a importância na alimentação humana, e de sua natureza perecível, o leite e seus derivados estão entre os produtos mais testados e controlados pelas autoridades sanitárias.

Ao ser detectado algum caso de doença devido a ingestão de leite contaminado, a autoridade sanitária (Anvisa ou outro órgão local) irá retirar todos os produtos do lote comercializado das prateleiras do mercado. Também será feita uma análise do processo de fabricação na planta produtiva, seja ela pequena, média ou grande. Se forem encontradas irregularidades, pode ser sancionado com multas ou até mesmo com a proibição de funcionamento.

Mas quais são as doenças que podem ser transmitidas pelo leite, e como evitar a sua contaminação dentro da linha de produção? Continue lendo para entender mais sobre isso!

Tipos de bactérias no leite e doenças que podem ser transmitidas pela sua ingestão

A maioria das doenças que podem ser transmitidas pelo consumo de leite são de origem bacteriana. O leite é um produto que, por si só, contém milhares de bactérias, porém, estas são consideradas “bactérias boas”, chamadas probióticos, que não são nocivas para a saúde humana. Atualmente, o leite cru não pode ter uma Contagem Total Bacteriana de mais de 300 mil bactérias por mililitro. Esse é o limite permitido por lei e, se ultrapassado, a coleta de leite na propriedade deverá ser interrompida até atingir os parâmetros permitidos.

Além das bactérias boas que o leite contém, podem aparecer algumas bactérias  prejudiciais, tanto para a saúde humana como para a saúde da própria vaca. Elas se reproduzem no leite quando encontram as condições de temperatura ideais. Entre elas, estão:

Bactérias Mesófilas

Surgem no leite por causa de higiene deficiente e ausência de resfriamento adequado após a ordenha. Com isso, a reprodução de bactérias acelera e pode aumentar a acidez do leite, que deverá ser descartado. Além de ácido, esse leite também terá gás, o que dificulta a produção de queijos. É possível evitar esse tipo de bactéria resfriando o leite a pelo menos 4°C imediatamente após a ordenha, até o momento da pasteurização.

Bactérias Termodúricas

Essas bactérias podem surgir devido à falta de higiene nos equipamentos de ordenha ou nos tetos sujos do animal. As termodúricas suportam temperaturas mais altas e produzem esporos resistentes a condições adversas. Por isso, é importante que a pasteurização seja feita no tempo certo, para inativar esse tipo de bactéria totalmente.

Bactérias Termófilas

Podem se multiplicar em temperaturas altas. Seus principais tipos são o Bacillus e o Clostridium, encontrados em silagens, no solo e no esterco, e normalmente sua presença no leite se relaciona à falta de higiene e pouca ventilação na sala de ordenha.

Bactérias Psicrotróficas

Essa bactéria também resiste a condições extremas e causa a degradação de proteínas e gordura do leite. Isso faz com que o tempo de prateleira do leite e derivados, mesmo que pasteurizado, seja menor. Além disso, causa mudanças nas características do leite como no sabor, cheiro e até na sua consistência. Também diminui o rendimento na fabricação de queijos. Entre esse tipo de bactéria, algumas não transmitem doenças, mas outras podem causar intoxicação alimentar após a ingestão do leite ou derivados contaminados.

Quanto às principais doenças que a presença de bactérias e vírus no leite podem causar, algumas delas são a brucelose, tuberculose, leptospirose, salmonella, botulismo, hepatite A e E.

Dicas para evitar a contaminação do leite e derivados na linha de produção

Para garantir a segurança do leite e seus derivados é fundamental que seja realizado o processo de pasteurização, que consiste em aquecer o leite para eliminar as bactérias que são prejudiciais ao nosso organismo. Além de eliminar bactérias patogênicas, a pasteurização ajuda na conservação do leite, podendo ser consumido em alguns dias após o processamento. Com os pasteurizadores Suck Milk você garante a eficiência no processo e obtém a  qualidade dos produtos. Somado a isso, a higiene é de extrema importância para garantir não só a qualidade do seu produto final, mas também a saúde do rebanho e dos trabalhadores da propriedade.

  • É necessário lavar e esterilizar todos os equipamentos e acessórios usados em todas as etapas de produção;
  • A sala de ordenha deve ser mantida limpa, organizada e ventilada;
  • Deve ser feito controle de pragas periodicamente;
  • Os trabalhadores devem manter a higiene pessoal e usar roupas de proteção adequadas.

Além disso, o controle dos animais na propriedade é de fundamental importância  para evitar o descarte do leite. Certifique-se de vacinar todo o rebanho bovino nos prazos certos, e mantenha na propriedade apenas animais saudáveis.

Conclusão

Manter a higiene é uma das ações mais importantes dentro da linha de produção de qualquer tipo de alimento. Para garantir ainda mais segurança e limpeza dentro da sua agroindústria de laticínios, utilize os equipamentos oferecidos pela Suck Milk.

Somos fornecedores de equipamentos fáceis de operar e de limpar, para que o seu queijo, manteiga, doce de leite ou outro produto seja seguro e delicioso para o consumidor. Visite o nosso site para saber mais.

Gostou deste artigo? Compartilhe em suas redes sociais para que mais pessoas tenham acesso a ele!

 

Referências:
https://antigo.saude.gov.br/saude-de-a-z/doencas-transmitidas-por-alimentos
https://kasvi.com.br/bacterias-no-leite-quais-sao-e-que-cuidados-exigem-na-producao/
https://www.fundacaoroge.org.br/blog/saiba-como-prevenir-as-principais-doencas-do-rebanho-leiteiro
https://www.cpt.com.br/artigos/leite-contaminacao-por-microrganismos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia também

Assine a newsletter

Fique por dentro das novidades.

O que você está buscando?

Envie sua mensagem
Fale conosco!
WhatsApp Suck Milk
Olá,
estamos aqui para te ajudar!